Verbos defectivos são verbos que não apresentam conjugações completas, ou seja, que não possuem todas as formas verbais, não sendo conjugados em todas as pessoas, tempos ou modos.

Verbo defectivo da 1.ª conjugação

Verbo grassar.

Verbos defectivos da 2.ª conjugação

Verbo reaver;
Verbo precaver;
Verbo doer;
Verbo feder;
Verbo condoer.

Verbos defectivos da 3.ª conjugação

Verbo colorir;
Verbo falir;
Verbo demolir;
Verbo esculpir;
Verbo delinquir.

Veja também outros exemplos de verbos defectivos: Lista de verbos defectivos.

Conjugação de um verbo defectivo

O verbo reaver, por exemplo, apresenta falhas na conjugação do presente do indicativo e no imperativo afirmativo. Não apresenta formas verbais no presente do subjuntivo, nem no imperativo negativo. Nos restantes tempos verbais, apresenta conjugações completas.

Presente do indicativo: nós reavemos, vós reaveis.
Pretérito perfeito do indicativo: eu reouve, tu reouveste, ele reouve,...
Pretérito imperfeito do indicativo: eu reavia, tu reavias, ele reavia,...
Pretérito mais-que-perfeito do indicativo: eu reouvera, tu reouveras, ele reouvera,...
Futuro do presente do indicativo: eu reaverei, tu reaverás, ele reaverá,...
Futuro do pretérito do indicativo: eu reaveria, tu reaverias, ele reaveria,...
Presente do subjuntivo: ---
Pretérito imperfeito do subjuntivo: se eu reouvesse, se tu reouvesses, se ele reouvesse,...
Futuro do subjuntivo: quando eu reouver, quando tu reouveres, quando ele reouver...
Imperativo afirmativo: reavei vós.
Imperativo negativo: ---

Tipos de defectividade verbal

Os verbos defectivos podem ser agrupados conforme as formas verbais que não apresentam. A defectividade verbal ocorre maioritariamente no presente do indicativo, no presente do subjuntivo e no imperativo.

Verbos em que não se conjugam formas verbais terminadas em -a ou -o depois do radical. 

Verbos em que se conjugam apenas formas verbais terminadas em -i depois do radical. 

Causas da defectividade verbal 

A defectividade verbal ocorre devido a fatores de fonéticos, semânticos ou morfológicos. Não são, normalmente, conjugadas formas verbais que ocasionam sons dissonantes ou cacofonia, nem que promovam confusão com outra forma verbal predominante.

Habitualmente, falham as formas rizotônicas dos verbos, ou seja, as formas verbais que possuem a sílaba tônica no radical da palavra.

A defectividade verbal não é, contudo, fixa. É influenciada pelas mudanças que ocorrem na língua. Verbos anteriormente considerados defectivos já são atualmente considerados regulares e formas verbais usadas no passado com frequência têm vindo a perder o seu uso na atualidade.

As lacunas nas conjugações dos verbos defectivos costumam ser preenchidas por formas verbais de verbos sinônimos, por locuções verbais ou tempos compostos.

Exemplo de conjugação inexistente: Eu coloro.
Exemplos de possíveis substituições: Eu pinto. Eu estou colorindo.