Regência verbal é a relação existente entre o verbo, o objeto direto e o objeto indireto. Como os verbos transitivos diretos e indiretos possuem significado incompleto, necessitam de objeto direto e objeto indireto para completar o seu sentido.

A ligação entre os verbos e os complementos é feita através do uso ou não de preposições.

Regência verbal dos verbos transitivos diretos

Verbos transitivos diretos não exigem preposição para estabelecer regência verbal.

Verbos transitivos diretos necessitam de um objeto direto que complete seu sentido, de modo a responder, principalmente, às perguntas: o quê? quem?

Exemplos de frases com verbos transitivos diretos

  • Eu ainda não li o livro.
  • Ela já fez o bolo.
  • Minha esposa quer um filho.

Veja também: Lista de verbos transitivos diretos e análise sintática.

Regência verbal dos verbos transitivos indiretos

Verbos transitivos indiretos exigem preposição para estabelecer regência verbal. Essas preposições podem aparecer na sua forma simples (de, por, em, a,...) ou de forma contraída ou combinada com artigos e pronomes (da, pelos, numa, à,...).

Verbos transitivos indiretos necessitam de um objeto indireto que complete seu sentido, de modo a responder, principalmente, às perguntas: de quê? para quê? de quem? para quem? em quem?

Exemplos de verbos transitivos indiretos que exigem preposição

Exemplos de frases com verbos transitivos indiretos

  • Os alunos assistiram a um filme sobre a escravatura.
  • Eu nunca obedeci às regras da escola.
  • Aquele comentário desagradou a todos!
  • Preciso de sua ajuda amanhã.
  • Gostaria de viajar para o Uruguai!

Veja também: Lista de verbos transitivos indiretos e análise sintática.